Resenha: A Batalha do Apocalipse - Eduardo Spohr

em 18 de jan de 2018


Olá leitores! Tudo bem?

Primeira resenha do ano, já era tempo também né?! Estou muito feliz de estar de volta aqui no blog e de poder conversar com vocês! Sem mais delongas que a resenha hoje tá ~ modéstia a parte ~ muito boa, haha!


Autor: Eduardo Spohr
Editora: Verus
Páginas: 586
Lançamento: 2014

Há muitos e muitos anos, há tantos anos quanto o número de estrelas no céu, o Paraíso Celeste foi palco de um terrível levante. Um grupo de anjos guerreiros, amantes da justiça e da liberdade, desafiou a tirania dos poderosos arcanjos, levantando armas contra seus opressores. Expulsos, os renegados foram forçados ao exílio, e condenados a vagar pelo mundo dos homens até o dia do Juízo Final.
Mas eis que chega o momento do Apocalipse, o tempo do ajuste de contas, o dia do despertar do Altíssimo. Único sobrevivente do expurgo, o líder dos renegados é convidado por Lúcifer, o Arcanjo Negro, a se juntar às suas legiões na batalha do Armagedon, o embate final entre o Céu e o Inferno, a guerra que decidirá não só o destino do mundo, mas o futuro do universo.
Das ruínas da Babilônia ao esplendor do Império Romano; das vastas planícies da China aos gelados castelos da Inglaterra medieval. A Batalha do Apocalipse não é apenas uma viagem pela história humana, mas é também uma jornada de conhecimento, um épico empolgante, cheio de lutas heróicas, magia, romance e suspense.
" A Batalha do Apocalipse" é uma ficção densa de 586 páginas escrita pelo autor nacional Eduardo Spohr e publicado pela editora Verus em 2014. A temática do livro é muito abrangente e se fundi entre drama, romance, aventura e mitologia. Narrado em terceira pessoa, o livro se divide em três partes intituladas: A Vingadora Sagrada, A Ira de Deus e o Flagelo de Fogo.

A narrativa se intercala entre o presente e alguns "flashbacks" vividos pelos personagens e é bem densa e detalhista com um vocabulário rebuscado. Eduardo Spohr, autor carioca formado em comunicação social, através dessa obra, foi comparado á J.R.R. Tolkien, autor da trilogia "O Senhor dos Aneis", por seus estilo criativo e fluído de conduzir a história até o seu desfecho.

A história gira em torno do anjo renegado Ablon que, insatisfeito com a forma que os arcanjos conduziam as questões entre o Céu e a Terra e ao ser traído por Lúcifer, foi condenado a vagar no mundo dos homens eternamente, onde conhece Shamira, A Feiticeira En-dor, com quem vive um suposto romance. Porém tudo muda quando A Batalha do Apocalipse se anuncia, uma guerra terrível que arruinará toda a raça humana e que precederá o despertar de Deus, o céu e o inferno preparam suas batalhas, cada qual com seu interesse particular.

O Livro, sem dúvida alguma, traz uma das melhores fantasias nacionais de todos os tempos, com uma narrativa envolvente e surpreendente, e personagens misteriosos e cativantes que prendem o leitor até o final da história. Enfim, o livro superou todas as minhas expectativas e é um dos meus nacionais favoritos, não vejo a hora de ler outros livros do mesmo autor!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Topo