TOP 5: Distopias Favoritas

em 15 de jul. de 2020


Olá leitores, tudo bem?

Hoje separei para contar para vocês as minhas distopias favoritas lidas até hoje! Espero que gostem... 

1) Silo - Hugh Howey



O que você faria se o mundo lá fora fosse fatal, se o ar que respira pudesse matá-lo? E se vivesse confinado em um lugar em que cada nascimento precisa ser precedido por uma morte, e uma escolha errada pode significar o fim de toda a humanidade?Essa é a história de Juliette. Esse é o mundo do Silo.Em uma paisagem destruída e hostil, em um futuro ao qual poucos tiveram o azar de sobreviver, uma comunidade resiste, confinada em um gigantesco silo subterrâneo. Lá dentro, mulheres e homens vivem enclausurados, sob regulamentos estritos, cercados por segredos e mentiras.Para continuar ali, eles precisam seguir as regras, mas há quem se recuse a fazer isso. Essas pessoas são as que ousam sonhar e ter esperança, e que contagiam os outros com seu otimismo.Um crime cuja punição é simples e mortal.Elas são levadas para o lado de fora.Juliette é uma dessas pessoas.E talvez seja a última. 
2) A Rainha Vermelha - Victoria Aveyard


O mundo de Mare Barrow é dividido pelo sangue: vermelho ou prateado. Mare e sua família são vermelhos: plebeus, humildes, destinados a servir uma elite prateada cujos poderes sobrenaturais os tornam quase deuses.Mare rouba o que pode para ajudar sua família a sobreviver e não tem esperanças de escapar do vilarejo miserável onde mora. Entretanto, numa reviravolta do destino, ela consegue um emprego no palácio real, onde, em frente ao rei e a toda a nobreza, descobre que tem um poder misterioso Mas como isso seria possível, se seu sangue é vermelho?Em meio às intrigas dos nobres prateados, as ações da garota vão desencadear uma dança violenta e fatal, que colocará príncipe contra príncipe - e Mare contra seu próprio coração.
3) Jogos Vorazes - Suzanne Collins


Mistura de ficção científica com reality show, passando pela mitologia e pela filosofia com muita ação e aventura, Jogos Vorazes é o novo fenômeno da literatura jovem. Com um mote surpreendente, o livro, que está há mais de 85 semanas na lista de mais vendidos do The New York Times e de outras publicações de prestígio dos EUA, ganhou elogios de Rick Riordan, Stephenie Meyer e outros formadores de opinião e rendeu à autora Suzanne Collins lugar na badalada lista de 100 personalidades mais influentes do ano da revista Time.Ambientado num futuro sombrio, Jogos Vorazes é pioneiro de uma tendência que vem ganhando força no mercado de best-sellers juvenis: a dos romances distópicos e pós-apocalípticos. Primeiro volume de uma trilogia, o livro narra uma luta mortal encenada por crianças e transmitida ao vivo para todos os habitantes de uma nação construída sobre as ruínas de um lugar anteriormente conhecido como América do Norte. Com sua narrativa ágil e ousada, Jogos Vorazes foi traduzido para mais de 30 idiomas e vem atraindo leitores de diversas faixas etárias.Constituída por uma suntuosa Capital cercada de 12 distritos periféricos, a nação de Panem se ergueu após a destruição dos Estados Unidos. Como represália por um levante contra a Capital, a cada ano os distritos são forçados a enviar um menino e uma menina entre 12 e 18 anos para participar dos Jogos Vorazes. As regras são simples: os 24 tributos, como são chamados os jovens, são levados a uma gigantesca arena e devem lutar entre si até só restar um sobrevivente. O vitorioso, além da glória, leva grandes vantagens para o seu distrito.Quando Katniss Everdeen, de 16 anos, decide participar dos Jogos Vorazes para poupar a irmã mais nova, causando grande comoção no país, ela sabe que essa pode ser a sua sentença de morte. Mas a jovem usa toda a sua habilidade de caça e sobrevivência ao ar livre para se manter viva. As reviravoltas do jogo e as dificuldades enfrentadas pela protagonista levam os leitores a sofrer junto com ela, enquanto descobrem um pouco sobre seu passado e seu relacionamento com Peeta Mellark, o outro tributo enviado pelo Distrito 12 para lutar nos Jogos Vorazes.Inspirada pelo mito grego de Teseu e o Minotauro e bebendo nas melhores fontes da ficção científica, Suzanne Collins faz uma dura crítica à sociedade do espetáculo atual e prende a atenção do leitor da primeira à última página com um romance envolvente e perturbador.
4) Brilho - Amy Kathleen Ryan


Mais fascinante trilogia desde Jogos Vorazes. A Terra não existe mais, e em duas naves que procuram um novo mundo no espaço, uma menina de 15 anos precisa casar e engravidar para garantir a sobrevivência da humanidade. Enquanto isso, uma sucessão de acontecimentos eletrizantes torna a jornada pelo espaço algo absolutamente imprevisto. Temas como religião, a escolha da mulher e a ideia de poder e dominação vão aparecendo muito suavemente articulados ao longo da trama, amarrando o leitor com surpresas e reviravoltas estonteantes. São temas universais, postos num livro por uma escritora surpreendente e que promete arrasar a cena literária a partir desta sua fantástica criação. 
5) Delírio - Lauren Oliver


Muito tempo atrás, não se sabia que o amor é a pior de todas as doenças. Uma vez instalado na corrente sanguínea, não há como contê-lo. Agora a realidade é outra. A ciência já é capaz de erradicá-lo, e o governo obriga que todos os cidadãos sejam curados ao completar dezoito anos.Lena Haloway está entre os jovens que esperam ansiosamente esse dia. Viver sem a doença é viver sem dor: sem arrebatamento, sem euforia, com tranquilidade e segurança. Depois de curada, ela será encaminhada pelo governo para uma faculdade e um marido lhe será designado. Ela nunca mais precisará se preocupar com o passado que assombra sua família. Lena tem plena confiança de que as imposições das autoridades, como a intervenção cirúrgica, o toque de recolher e as patrulhas-surpresa pela cidade, existem para proteger as pessoas.Faltando apenas algumas semanas para o tratamento, porém, o impensado acontece: Lena se apaixona. Os sintomas são bastante conhecidos, não há como se enganar — mas, depois de experimentá-los, ela ainda escolheria a cura?.
Conte aí nos comentários quais são as suas distopias favoritas... 
LEIA MAIS

Resenha: O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares - Ransom Riggs

em 13 de jul. de 2020

Olá leitores, tudo bem? 
Hoje vou compartilhar com vocês a minha opinião sobre o livro "O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares" do autor Ransom Riggs, espero que gostem!


Autor: Ransom Riggs
Editora: Leya
Páginas: 336
Lançamento: 2015
"Milhões de cópias vendidas em todo o mundo! Traduzido para mais de 40 idiomas! Eleito uma das 100 obras mais importantes da literatura jovem de todos os tempos Tudo está à espera para ser descoberto em "O orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares", um romance que tenta misturar ficção e fotografia. A história começa com uma tragédia familiar que lança Jacob, um rapaz de 16 anos, em uma jornada até uma ilha remota na costa do País de Gales, onde descobre as ruínas do Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares. Enquanto Jacob explora os quartos e corredores abandonados, fica claro que as crianças do orfanato são muito mais do que simplesmente peculiares. Elas podem ter sido perigosas e confinadas na ilha deserta por um bom motivo. E, de algum modo - por mais impossível que possa parecer - ainda podem estar vivas. “Mesmo sem as fotos, esta seria uma história emocionante, mas as imagens dão um irresistível toque de mistério. A narração em primeira pessoa é autêntica, engraçada e comovente. Estou ansioso para o próximo volume da série!” RICK RIORDAN, autor da série Percy Jackson e Os Olimpianos. “Um romance tenso, comovente e maravilhosamente estranho. As fotos e o texto funcionam brilhantemente juntos para criar uma história inesquecível.” JOHN GREEN, autor de A culpa é das estrelas. “Vocês têm certeza de que não fui eu quem escreveu esse livro? Parece algo que eu teria feito...” TIM BURTON"
Depois do filme ser lançado nos cinemas, eu fiquei muito curiosa para ler esse livro que ficou bem diferente do filme, mas eu gostei dos dois separadamente mesmo com as diferenças.

A narrativa do autor é muito envolvente, e as imagens ao longo do livro dão um toque especial para a história, impossível parar de ler...

Jacob Portman é um garoto de dezesseis anos viaja com o pai para País de Gales, para descobri mais sobre o passado de seu avô que foi assassinado misteriosamente. Seu avô sempre contava histórias que para Jacob não passavam de fantasias, mas chegando lá ele descobre que tudo era real.

É dessa maneira que conhecemos o mundo dos Peculiares, pessoas um pouco estranhas, algumas com poderes especiais, que vivem em uma fenda temporal protegidos por suas "Ymbrynes", e ameaçados pelos alcólitos e os mostruosos étereos. Lá ele vai descobrir um pouco mais sobre esse mundo que seu avô fazia parte e entender seu papel na luta contra as ameaças daqueles que se tornariam sua família.

Este livro é uma aventura fantasiosa viciante, há tempos não lia algo parecido... Está mais que indicada a leitura não só do primeiro livro, mas da trilogia inteira... 

E você já leu ou assistiu ao filme? Deixe nos comentários...
LEIA MAIS

Filme: Bird Box

em 10 de jul. de 2020

Olá leitores, tudo bem? 

A resenha de hoje é do filme Bird Box baseado no livro Caixa de Pássaros do autor Josh Malerman.


Direção: Susanne Bier
Estreia: 21 de Dezembro de 2018
Duração: 1h57min
Origem: EUA, Canadá
Classificação indicativa: Maiores de 16

"Em um mundo pós-apocalíptico, Malorie (Sandra Bullock) e seus filhos precisam chegar em um refúgio para escapar do Problema, criaturas que ao serem vistas fazem pessoas se tornarem extremamente violentas. De olhos vendados para nao serem afedaos, a família segue o curso de um rio para chegar à segurança."
Em um cenário pós-apocalíptico Malorie e seus filhos não podem tirar a venda dos olhos, pois existe alguma coisa lá fora, que eles chamam de criatura, que quando você vê logo em seguida comete suicídio.

A história mostra como eles e seus companheiros da mesma casa sobreviveram por um bom tempo até que restaram somente Malorie e os filhos, que juntos agora vão em busca de um lugar seguro para se abrigarem.


O filme não foi fiel ao livro em vários aspectos... O primeiro deles é que no livro mostra toda a gravidez de Malorie, e temos uma noção maior do pai da criança. O segundo é a morte da irmã de Malorie, que no filme acontece logo no início, mas no livro elas passam um bom tempo se escondendo juntas, até que a irmã comete o suicídio depois de avistar a criatura e só assim Melorie sai em busca de ajuda.

Outra diferença é que no livro Malorie e Tom não formam um casal, são apenas amigos. E que no livro, os animais podem também ser afetados pelas criaturas. Existem outras divergências, mas que não podem serem citadas aqui sem dar spoilers do livro/filme.

O filme, para mim, trouxe mais intensidade aos momentos narrados, principalmente na relação da Malorie com os filhos, embora o livro tenha sido mais interessante.

Eu gostei bastante do filme, acho que ele merece sim o sucesso que alcançou, embora haja muitas críticas negativas por aí, eu realmente o indico.

LEIA MAIS

TOP 5: Livros Narrados por Homens

em 8 de jul. de 2020


Olá leitores, tudo bem?

A maioria dos livros que eu leio são narrados por mulheres ou em terceira pessoa, é bem difícil encontrar um livro na minha estante que seja narrado por um personagem masculino, por isso resolvi mostrar para vocês os meus favoritos até o momento. A maioria dos livros já foram resenhados aqui no blog caso vocês queira saber mais.

1) O Projeto Rosie - Graemme Simsion


Para se ter a vida de Don Tillman, não é preciso muito esforço. Às terças-feiras come-se lagosta com salada de wasabi (seguindo um roteiro com refeições padronizadas que evitam o desperdício de ingredientes e de tempo no preparo); todos os compromissos são executados de acordo com o cronograma – alguns minutos reservados para a prática do aikido e do caratê antes de dormir; uma hora para limpar o banheiro; três dias da semana reservados para suas idas à feira – e se, apesar dessa programação, algum desagradável contratempo surgir em sua rotina, não há nada que não possa ser solucionado com meia hora de pesquisa científica.
Exceto as mulheres.
Até o momento, a única coisa não esclarecida pelos estudos no campo de atuação de Don, a genética, é o motivo para sua incapacidade de arrumar uma esposa. Uma namorada ao menos? Ou até mesmo uma amiga para somar ao seleto grupo de amigos de Don, formado por Gene, também professor na universidade, e a mulher dele, Claudia, psicóloga e esposa muito compreensiva.
Para solucionar esse problema do modo mais eficaz, Don desenvolve o Projeto Esposa, um questionário meticuloso que irá ajudá-lo a filtrar candidatas inadequadas a seu estilo de vida: fumantes JAMAIS, e mulheres que se atrasam por mais de cinco minutos ou que usam muita maquiagem estão fora dos critérios pouco flexíveis que o levarão à mulher ideal.
O único problema é que um questionário desse tipo exige tempo e dedicação, duas coisas que começaram a diminuir exponencialmente no cotidiano de Don desde que ele conheceu Rosie: fumante, vegetariana e incapaz de chegar na hora marcada. Ou esse era o único problema até Rosie entrar na vida de Don e – despretensiosamente, uma vez que ela nunca se candidatou ao Projeto Esposa – mostrá-lo que a mulher ideal não existe, mas o amor, sim.
2) Quem é você, Alasca? - John Green


Miles Halter é um adolescente fissurado por célebres últimas palavras que, cansado de sua vidinha pacata e sem graça em casa, vai estudar num colégio interno à procura daquilo que o poeta François Rabelais, quando estava à beira da morte, chamou de o "Grande Talvez". Muita coisa o aguarda em Culver Creek, inclusive Alasca Young, uma garota inteligente, espirituosa, problemática e extremamente sensual, que o levará para o seu labirinto e o catapultará em direção ao "Grande Talvez".

3) Extraordinário - R. J. Palacio


August Pullman, o Auggie, nasceu com uma sindrome genetica cuja sequela e uma severa deformidade facial, que lhe impos diversas cirurgias e complicacoes medicas. Por isso, ele nunca havia frequentado uma escola de verdade... ate agora. Todo mundo sabe que e dificil ser um aluno novo, mais ainda quando se tem um rosto tao diferente. Prestes a comecar o quinto ano em um colegio particular de Nova York, Auggie tem uma missao nada facil pela frente: convencer os colegas de que, apesar da aparencia incomum, ele e um menino igual a todos os outros.R. J. Palacio criou uma historia edificante, repleta de amor e esperanca, em que um grupo de pessoas luta para espalhar compaixao, aceitacao e gentileza. Narrado da perspectiva de Auggie e tambem de seus familiares e amigos, com momentos comoventes e outros descontraidos, Extraordinario consegue captar o impacto que um menino pode causar na vida e no comportamento de todos, familia, amigos e comunidade um impacto forte, comovente e, sem duvida nenhuma, extraordinariamente positivo, que vai tocar todo o tipo de leitor.
4) Gata Branca - Holly Black


Cassel vem de uma família de mestres da maldição – pessoas que têm o poder de mudar emoções, memórias e destinos com o mais leve toque das mãos. Mas fazer isso é ilegal, o que significa que todos eles são criminosos. Exceto Cassel. Ele não tem o toque mágico, está de fora: é o único filho normal em uma família paranormal. O único detalhe é que matou sua melhor amiga.Tentando fugir de seu terrível passado, Cassel faz de tudo para ser como os outros garotos. Uma noite, porém, tudo vai por água abaixo: depois de sonhar repetidas vezes com uma estranha gata branca, um ataque de sonambulismo o põe em perigo e ele começa a achar que seus irmãos estão escondendo mais do que alguns segredos.Desconfiado de que não passa de uma pequena peça de um grande golpe, Cassel começa então a fazer uma busca em seu passado e em suas memórias, que parecem lhe fugir. Para desvendar os mistérios de sua vida, ele vai precisar armar um verdadeiro golpe de mestre.
5) Cidades de Papel - John Green


Quentin Jacobsen tem uma paixão platônica pela magnífica vizinha e colega de escola Margo Roth Spiegelman. Até que em um cinco de maio que poderia ter sido outro dia qualquer, ela invade sua vida pela janela de seu quarto, com a cara pintada e vestida de ninja, convocando-o a fazer parte de um engenhoso plano de vingança. E ele, é claro, aceita. Assim que a noite de aventuras acaba e um novo dia se inicia, Q vai para a escola e então descobre que o paradeiro da sempre enigmática Margo é agora um mistério. No entanto, ele logo encontra pistas e começa a segui-las. Impelido em direção a um caminho tortuoso, quanto mais Q se aproxima de Margo, mais se distancia da imagem da garota que ele achava que conhecia.
E vocês, já leram algum desses livros? 
LEIA MAIS

Resenha: Will & Will: Um Nome, Um Destino - John Green, David Levithan

em 6 de jul. de 2020


Olá leitores, tudo bem? 
Hoje vou compartilhar com vocês a minha opinião sobre o livro "Will & Will" dos autores John Green e David Levithan, espero que gostem!


Autor: John Green, David Levithan
Editora: Galera Record
Páginas: 352
Lançamento: 2013
"Em uma noite fria, numa improvável esquina de Chicago, Will Grayson encontra... Will Grayson. Os dois adolescentes dividem o mesmo nome. E, aparentemente, apenas isso os une. Mas mesmo circulando em ambientes completamente diferentes, os dois estão prestes a embarcar em um aventura de épicas proporções. O mais fabuloso musical a jamais ser apresentado nos palcos politicamente corretos do ensino médio."
Will Grayson é um menino normal, de poucos amigos, Jane é uma delas e também o ícone Tiny, inclusive ele rouba a cena várias vezes com seu humor debochado e personalidade cativante.

O outro Will Grayson é um cara que sofre com depressão e ainda não assumiu sua homossexualidade e que fica bem chateado com sua amiga Maura que finge ser um crush do Will pela internet, o menino tava todo apaixonado e descobre que seu "webnamorado" nunca existiu... 

Até que um cruza a vida do outro e mudanças começam a acontecer, principalmente na vida do "outro" Will, é uma jornada de aprendizado narrada de forma simples com um tema delicado.

Para quem já leu outras obras desses autores fica nítido quem está narrando qual personagem e sua história. Enquanto a parte do John Green tem aquela pegada mais divertida, a do David Levithan tem uma pegada mais dramática.

Confesso que antes de ler o livro eu achava que ambos os protagonistas iriam viver um romance, e o fato deles não se relacionarem intimamente me surpreendeu um pouco.

Enfim, já li quase todos os livros do John Green (resenhas disponíveis aqui no blog) e li o livro "Todo Dia" do David Levithan (também resenhado aqui no blog) e achei simplesmente maravilhoso! 

Este livro é um daqueles para se ler em um dia, de forma bem descontraída, super indico para vocês! 
LEIA MAIS
Topo