Seriado: As Telefonistas (Las Chicas del Cable) - 1° Temporada [Resenha]

em 19 de mar de 2019

Olá leitores, tudo bem? 
Hoje vou compartilhar com vocês a minha opinião sobre o seriado "As Telefonistas" da Netflix, espero que gostem!


'As telefonistas" é uma série da Netflix, lançada em 2017 e gravada na Espanha, dirigido por Gema R. Neira, Ramón Campos, Teresa Fernández-Valdés. Estrelada por quatro atrizes, Blanca Suárez (Lidia Aguilar/Alba Romero), Maggie Civantos (Ángeles Vidal), Nadia de Santiago (Marga), Ana Fernándes (Carlota Rodriguez).

A história é sobre quatro mulheres que começam a trabalhar como operadoras de telefonia no ano de 1929 em Madri. Alba Romero muda de identidade e passa a ser Lidia Aguilar, nunca teve uma vida fácil e já teve que fazer muitas coisas erradas para sobreviver, agora ela consegue roubar a vaga de uma mulher na telefonia e passa a trabalhar lá. 



Ela é a protagonista da série, e se vê envolvida em um triângulo amoroso entre o filho dos donos da companhia e seu primeiro amor que dirige a empresa também. Ángeles Vidal é casada e tem uma filha, o dilema da sua vida é sofrer abusos de seu marido e como naquela época tudo era mais difícil para as mulheres ela se sujeitava a isso, também com medo de perder sua filha.


A Marga é talvez a mais jovem das garotas e também a mais ingênua, vinda do interior para trabalhar na capital, uma menina recatada e religiosa prestes a se apaixonar e enfrentar algumas coisas que para uma mulher daquela época era considerada tabu. Carlota é a mais rebelde das garotas, busca por mudanças e direitos para as mulheres, ao longo da série ela se apaixona por outra garota da telefonia, não precisa nem dizer que isso naquela época era totalmente errado.


Com seus dilemas pessoais, elas se tornam amigas e terão de lidar com problemas na empresa, como a ameaça de uma maquina que possibilite as ligações sem o intermédio das telefonistas, colocando seu emprego e consequentemente sua independência. 

A série lembra muito as novelas de época aqui do Brasil, eu adorei porque mostra a força do feminismo (que naquela época não tinha essa denominação), e como as mulheres do passado lutaram para mulheres tenham seus direitos garantidos.


E você, já assistiu ou pretende assistir? Conte aí nos comentários...

Um comentário:

  1. Mari!
    Não tive oportuniade de assistir ainda, porque aqui é briga pela Netflix...kkkkkkk
    Mas já tinha lido bons comentários como o seu e espero poder assistir em breve.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir

Topo