Crítica | Black Mirror: S03E05 - Engenharia Reversa

em 18 de jun. de 2019

Olá leitores, tudo bem? 
Hoje vou compartilhar com vocês a minha opinião sobre o quinto episódio da terceira temporada de "Black Mirror" da Netflix, espero que gostem!



Stripe é um soldado novato no batalhão, e está havendo uma guerra contra um grupo de pessoas com alguns problemas genéticos (parecem zumbis) para que essa doença não se espalhe. Essas pessoas são chamadas de "baratas", e em sua primeira missão Stripe consegue eliminar duas delas, mas é atacado por um objeto que emite uma luz verde. 

Depois desse episódio do confronto, ele começa a sentir que alguma coisa está errada. Os militares possuem um chip instalado em suas cabeças, esse chip ajuda tecnologicamente nas batalhas, mas serve também como uma máscara que o governo utiliza para fazer com que os soldados vejam o que eles querem que seja visto.

O chip de Stripe não está funcionando mais como antes e agora ele consegue enxergar além da realidade programada, mas será que ele está preparado para lidar com a verdade?

Esta máscara é a doutrinação perfeita para motivarem seus soldados para a guerra. Uma lavagem cerebral feita pelo governo em seus soldados para o aprimoramento e a manutenção de militares treinados para agirem como robôs, programados para matar.

Uma grande alusão a guerra que acontece na Síria, quantas pessoas morreram e vão ter que morrer em nome de uma guerra onde os governos motivados por ambições ditam quem são os inimigos? Este episódio traz muitas outras reflexões (como o conceito de sub-raça), é um dos melhores até aqui neste quesito de provocar reflexões, só assistindo para entender...

E você, já assistiu ou pretende assistir? Conte aí nos comentários...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Topo