Filme: O Quarto de Jack

em 2 de abr. de 2019

Olá leitores, tudo bem? 
A resenha de hoje é do filme "O Quarto de Jack" baseado no livro da autora Emma Donoghue, intitulado "O Quarto" (tem resenha dele aqui no blog).


Direção: keLenny Abrahamson
Estreia: 18 de Fevereiro de 2016
Duração: 1h58min
Origem: EUA, Canadá, Irlanda, Reino Unido
Classificação indicativa: Maiores de 14

"Uma mãe passou muito tempo de sua vida confinada em um pequeno quarto com seu filho, um garoto de apenas de cinco anos. Jack cresceu em um universo concebido pela mãe, que apesar do encarceramento, tentou dar-lhe a vida mais normal possível. Porém, com a possibilidade de sair dali crescendo dia após dia, um outro medo surge para eles: o de enfrentar o mundo real."

Jack é apenas uma criança de cinco anos que vive com sua mãe Joy em um quarto de dez metros quadrados. Joy vive nesse quarto há sete anos quando foi sequestrada pelo homem que a manteve todo esse tempo presa, oferecendo apenas o necessário para viver.

Juntos, mãe e filho, mantém uma rotina que se consiste em comer, brincar, fazer exercícios, ler livros e arrumar o quarto até a noite, quando Jack ia para o armário enquanto Joy recebia a visita do Velho Nick, seu sequestrador.


Joy criou um universo a parte para que o filho não percebesse o que realmente estava acontecendo, onde o quarto era todo o planeta e o que era mostrado na televisão era de outro planeta ou apenas fantasia.

Até que surge uma oportunidade de escapar, eles fazem um plano para enganar o velho. Boa parte do filme se passa dentro do quarto, mas pode-se dizer que ele é dividido em duas partes, prisão e liberdade. A prisão não é somente física, mas também emocional. Joy teme não saber lidar com as mudanças do mundo lá fora, e também de não ser uma boa mãe para Jack.


Este filme é tocante e muito comovente, vemos a aflição e o conflito interno vivido pela mãe de Jack, ao confrontar uma realidade que ela não conhecia mais, além de viver com todos os traumas vividos ao longo do anos e ter tido que amadurecer precocemente para proteger seu filho.

Não é um filme fácil de digerir, pois toca em temas fortes. Eu me comovi bastante, mais ainda do que ao ler o livro. Recomendo ambos! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Topo