Top 5 - Os Fracassos de Livros no Cinema

em 28 de ago de 2017


Olá queridos! Tudo bem?

A moda hoje no mundo do cinema é produzir filmes oriundos de livros. Todo mês tem pelo menos uns dois sendo lançados por aí. Existem livros bons que dão bons filmes, livros ruins que se superam no cinema e livros ótimos que infelizmente fracassaram nas bilheterias.


Quando o livro é bom a gente espera que o filme seja também, mas nem sempre isso acontece. O que gera muita revolta entre os fãs daquele livro (calma amiga sua loka), mas muita mesmo! As que mais me decepcionaram foram, em ordem de maiores lágrimas derramadas de raiva:


5°) Academia de Vampiros

Foi uma derrota tão grande que nem nos cinemas aqui no Brasil ele chegou, foi direto pra Netflix e em DVD.

4°) Dezesseis Luas

Era uma história que tinha tudo pra emplacar sobre bruxas e magia, mas que por algum motivo não foi recebida bem pelos fãs.


3°) Instrumentos Mortais - Cidade dos Ossos


Esse doeu o coração, porque eu amo a série de livros. Foi um filme bem mediano comparado ao livro, mas felizmente devido ao fracasso do filme, hoje temos a série na Netflix.



2°) Eu sou o número 4


É a série que eu mais amo, e foi triste ouvir que não ia ter continuação! Uma perda imensa para a humanidade, com certeza.

1°) Percy Jackson e o Ladrão de Raios

Você não merece 1% do amor que te dei. Jogou nossa história num poço sem fundo. Destruiu os sonhos que um dia sonhei. Quer saber? Palmas pra você. Você merece o título de pior adaptação do mundo. Sério, essa foi revoltante! Nada a ver com o livro, mudaram muita coisa. Depois de anos, lançaram a continuação, que tchrãa foi ruim do mesmo jeito.

LEIA MAIS

Crítica | Black Mirror: S02E01 - Be Right Back

em 25 de ago de 2017


Olá leitores! Tudo bem?

Continuando com as críticas de Black Mirror chegamos na segunda temporada, o primeiro episódio em português se chama 'Volto Já'.


Seguindo a mesma pegada sci-fi dos outros episódios "Be Right Back" conta a história de um casal, MArtha e Ash. A vida deles mudam quando Ash sofre um acidente de carro e não resiste.

Martha, como qualquer outra pessoa, fica inconsolável pela perda do marido, e durante o velório dele, ela ouve de uma amiga sobre a existência de um software que ajuda a superar essa dor.


A princípio ela acha a ideia ridícula, mas depois de um tempo resolve aderir. Esse software começa a conversar por mensagens com Martha como se fosse Ash. Através das redes sociais dele, o aplicativo consegue "imitar" o jeito que ele se comunica.

Mas logo só mensagens se torna insuficiente. O software passa a ligar para Martha e conversar com ela por voz mesmo, idêntica a de Ash. E ela não para por ai, tudo deixa de ser somente uma forma de superar o luto e a saudade e passa a beirar a loucura quando ela encomenda um "boneco ou robô" idêntico fisicamente ao ex marido e começa a interagir com ele.


É lógico que não daria certo por muito tempo. Ela começa a notar as diferenças, já que o boneco faz tudo o que ela manda, e Ash sempre a contrariava. A situação vai ficando insustentável ao longo do episódio, mas só assistindo para vocês saberem o que acontecerá com Martha.

Sempre depois de assistir um episódio de Black Mirror, paro e fico absorvendo por um bom tempo para tentar concluir a crítica maior do mesmo. Nesse confesso que foi bem fácil, a pergunta que se abstrai é: a tecnologia pode superar até mesmo a morte? 

LEIA MAIS

Dicas de Inglês: No Restaurante

em 23 de ago de 2017



Olá leitores! Tudo bem?

Hoje vou ensinar para vocês algumas frases feitas em restaurantes em inglês. Vamos lá?

1) Yes, please. Para aceitar.

2) No, thanks. Para recusar.

3) Can I have a salad? Você pode trazer uma salada?

4) I'll have some soup. Vou querer uma sopa.

5) Check please! A cona por favor.

6) Can I get you anything else? Mais alguma coisa?

7) May I take your order? Posso tirar seu pedido?

8) How many people in your party? Mesa para quantos?


LEIA MAIS

Filme: A Incrível História de Adaline

em 21 de ago de 2017




Direção: Lee Toland Krieger
Estreia: 21/05/2015
Duração: 113 minutos
Origem: EUA
Classificação indicativa: +12

Adaline Bowman (Blake Lively) nasceu na virada do século XX. Ela tinha uma vida normal até sofrer um grave acidente de carro. Desde então, ela, milagrosamente, não consegue mais envelhecer, se tornando um ser imortal com a aparência de 29 anos. Ela vive uma existência solitária, nunca se permitindo criar laços com ninguém, para não ter seu segredo revelado. Mas ela conhece o jovem filantropo, Ellis Jones (Michiel Huisman), um homem por quem pode valer a pena arriscar sua imortalidade.
Adaline Bowman sofreu um acidente de carro aos 29 anos. Desde o acidente sua vida mudara completamente, já que nenhuma célula de seu corpo envelheceria dali para frente, fazendo com que ela permaneça jovem para toda a eternidade.


Depois de mais de cem anos vivendo entre identidades e cidades diferentes, ela se acostumou a viver escondida, sempre evitando romances e laços mais profundos e duradouros com as pessoas, exceto sua filha que aparenta já uma senhora idosa e seu cachorro.


Agora vivendo em São Franciso, ela se chama Jenny e trabalha em uma biblioteca pública. Mas tudo muda quando conhece Ellis, que tenta constantemente conquistá-la.



No filme podemos entender a solidão de Adaline e o fardo que é não envelhecer nunca. E o pior, o medo de se apaixonar e ter de, em algum momento, deixar a pessoa amada.


Enfim, a história é cheia de mensagens reflexivas e a fotografia do filme é muito bem feita. Recomendo!

LEIA MAIS

Por que eu AMO O Pequeno Príncipe?

em 18 de ago de 2017


Olá pessoal! Tudo bem com vocês?

No Papo Literário de hoje eu vim compartilhar com vocês todo o meu amor, carinho e admiração que sinto pela história que marcou e marca a minha vida até hoje!


Não existe alguém no mundo que já não tenha pelo menos ouvido falar do livro O Pequeno Príncipe. Ele é um clássico e conquista leitores de todas as épocas! O legal é que toda vez que eu o leio, descubro e interpreto coisas novas. Acho que quando eu tiver 70 anos e nem enxergar direito vou reler a história e vou aprender lições novas. Não importa a idade, eu indico esse livro pra todo mundo!

O livro do autor Antoine de Saint-Exupéry foi publicado em 1943 e foi traduzido para 250 idiomas. Conta a história de um piloto que depois de um acidente com seu avião, acaba encontrando no deserto do Saara o Pequeno Príncipe, que nos conta sua história.
Esse livro é tão mágico e encantador que me faz sentir uma criança toda vez que leio. E essa é uma das mensagens do livro, fazer com que não percamos o contato com a nossa infância, que levemos a vida mais levemente e sem tanta objetividade. Os adultos acabam deixando de ser criativos, de imaginar e de sonhar... :( Porque deixaram de ver a vida com o olhar de uma criança.


Em uma passagem do livro, o Pequeno Príncipe conta como conheceu um homem de negócios. Esse homem contava e recontava suas estrelas diariamente, preocupado sempre com a quantidade. Assim vivia uma vida solitária sem sequer ao menos admirar a beleza das estrelas que possuía.

Isso nos mostra que por diversas razões não enxergamos as coisas mais simples e mais valiosas, porque estamos perdendo tempo com a rotina objetificada e sempre focando nos problemas, e acabamos deixando passar os detalhes que realmente importam.
Outro personagem é o ascendedor de lampiões, no planeta em que ele vive o dia dura apenas um minuto, e ele tem que ligar e desligar a luz a cada minuto, e nunca para pra nada. Mais uma vez, o livro te dá uma tapa na cara. Como estamos aproveitando o nosso tempo? Só trabalho, só estudo? E o tempo para aproveitar a vida, pra se divertir?

 
O Pequeno Príncipe pensa com o coração e não vê maldade em nada, uma forma tão pura e espontânea de agir que me inspira. Ele é apaixonado por sua rosa! Embora ela seja igual à todas outras, a única que ele ama é a de seu planeta, porque ele a escolheu e dedicou seu tempo cuidando dela.
Esse livro é aquele que toda frase te faz pensar e refletir. Já cheguei a chorar relendo-o e falo pra todo mundo que me pergunta qual o livro eu mais amo: O Pequeno Príncipe, sem sombra de dúvidas!

LEIA MAIS

Resenha: Jogador N° 1 - Ernest Cline

em 14 de ago de 2017


Autor: Ernest Cline
Editora: Leya
Páginas: 464
Lançamento: 2012
Cinco estranhos e uma coisa em comum: a caça ao tesouro. Achar as pistas nesta guerra definirá o destino da humanidade. Em um futuro não muito distante, as pessoas abriram mão da vida real para viver em uma plataforma chamada Oasis. Neste mundo distópico, pistas são deixadas pelo criador do programa e quem achá-las herdará toda a sua fortuna. Como a maior parte da humanidade, o jovem Wade Watts escapa de sua miséria em Oasis. Mas ter achado a primeira pista para o tesouro deixou sua vida bastante complicada. De repente, parece que o mundo inteiro acompanha seus passos, e outros competidores se juntam à caçada. Só ele sabe onde encontrar as outras pistas: filmes, séries e músicas de uma época que o mundo era um bom lugar para viver. Para Wade, o que resta é vencer – pois esta é a única chance de sobrevivência.
Olá leitores, tudo bem?

A resenha de hoje é do livro Jogador N° 1! Li ele em e-book pelo Kindle Unlimited, para quem tiver interesse de ler por lá...


A história se passa no ano de 2044, e nesse futuro a vida na Terra está cada vez mais devastada, falta tudo, inclusive energia, o que constantemente causa conflitos, guerras, pobreza e etc.

Porém nesse futuro, a tecnologia está muito mais avançada e existe um jogo chamado Oasis, que nada mais é do que uma realidade virtual. Muitas pessoas escapam de suas realidades deprimentes e passam horas todos os dias dentro do jogo. 

Eu não entendo muito sobre games, mas me parece que é um jogo de aventura, cheio de missões e conquistas, como um RPG de hoje, só que bem mais real.

Esse jogo foi criado por Jamie Halliday, que quando falece deixa toda sua herança e o controle do jogo para o primeiro jogador que encontrasse o "ovo", no estilo caça ao tesouro. De imediato muitas pessoas começaram a procurar incansavelmente, mas alguns anos se passaram e ninguém decifrava nem a primeira pista.

É nesse ambiente que conhecemos o nosso protagonista, Wade Watts, um menino órfão que vive com a tia que o odeia, está no último ano da escola e é jogador assíduo no Oasis. Como não tem dinheiro, ele não consegue fazer muitas coisas no jogo, como viajar entre os mundos lá dentro, mas passa o seu tempo lendo, assistindo filmes e documentários, e jogando jogos, todos eles ambientados na década de 80, que foi quando Halliday nasceu, no intuito de conseguir descobrir pistas que levam á resolução do enigma do Ovo.

Mas sua vida inteira muda quando ele finalmente consegue descobrir a primeira parte do enigma, e seu nome aparece no placar para o mundo inteiro ver que ele havia conseguido. A partir daí tudo muda, ele recebe propostas e ameaças de pessoas poderosas que tentam matá-lo várias vezes. 

Em meio a várias aventuras no mundo virtual e real, temos também um romance entre caçadores de ovos, a amizade entre cinco pessoas que nunca se viram antes, a união e solidariedade que mostram que por mais difícil que pareça ser o importante é nunca desistir e sempre ter amigos com quem contar.

Esse livro é perfeito para aqueles que gostam de jogos, tecnologia, e referências á década de 80! Eu gostei bastante e recomendo!

LEIA MAIS

Dicas de Inglês: Verbo Go

em 11 de ago de 2017


Olá leitores! Tudo bem?

Uma das maiores dúvidas em inglês, com certeza são os verbos que podem significar várias coisas diferentes. Mas não é tão difícil assim, hoje o verbo é o Go, no passado Went.


Para que você não saia traduzindo ’to be or not to be’ como ’duas abelhas ou não duas abelhas’.:
LEIA MAIS

TAG: 100 Perguntas que Ninguém Pergunta

em 9 de ago de 2017


Olá leitores! Tudo bem?

Vou responder mais uma tag para vocês, essa é bem longa, mas é bem divertida! Vamos lá?

1: Você dorme com as portas do seu armário abertas ou fechadas?
Sempre fechadas.


2: Você leva embora os shampoos e condicionadores dos hotéis? Nunca fiz isso, eles geralmente não são bons para o meu cabelo.

3: Você dorme com seu edredom dobrado pra dentro ou pra fora? Depende, quando tá muito frio eu coloco pra dentro.

4: Você já roubou uma placa de rua? Quem faz isso? haha

5: Você gosta de usar post-it? Sim, mas não uso tanto.

6: Você corta cupons, mas depois nunca usa? Não.

7: Você prefere ser atacado por um urso ou um enxame de abelhas? Um urso, eu acho!

8: Você tem sardas? Não.

9: Você sempre sorri para fotos? Na maioria das vezes não.

10: Qual é a sua maior neura? Tenho várias, mas não lembro de nenhuma agora.

11: Você já contou seus passos enquanto você andava? Já.

12: Você já fez xixi na floresta? Nunca fui na floresta.

13: E quanto fazer coco na floresta? Leia acima!

14: Você dança, mesmo se não tiver música? Danço, amo dançar!

15: Você mastiga suas canetas e lápis? As vezes sim, mas sem perceber.

16: Com quantas pessoas você já dormiu essa semana? Nenhuma, haha!

17: Qual é o tamanho da sua cama? De solteiro.

18: Qual é a música da semana? Nunca lembro o nome das músicas que escuto, haha.

19: O que você acha de homens que usam rosa? Normal.

20: Você ainda assiste desenhos animados? Raramente, só quando não tem nada pra assistir.

21: Qual é o filme que você menos gosta? Não lembro de filmes que eu não gosto, se eu lembro é porque gostei.

22: Onde você enterraria um tesouro escondido, se você teve algum? Em um lugar que ninguém procuraria ~jura?~.

23: O que você bebe com o jantar? Água ou suco.

24: No que você mergulha um nugget de frango? Em nada, gosto dele puro.

25: Qual é a sua comida favorita? Frango ou carne moída no quiabo (mas eu tiro o quiabo, vai entender) e angu (ou polenta, em alguns lugares), sou mineira né mores!

26: Quais filmes você poderia assistir várias vezes e continuar amando? Os Vingadores.

27: Última pessoa que você beijou/beijou você? Meu crush.

28: Alguma vez você já foi escoteiro(a)? Não.

29: Você posaria nua em uma revista? Não.

30: Quando foi a última vez que você escreveu uma carta para alguém no papel? Não lembro, mas tem muito tempo mesmo.

31: Você pode trocar o óleo de um carro? Nunca troquei e nem sei, mas se precisar por que não?

32: Já obteve uma multa? Não.

33: Alguma vez ficou sem gasolina? Não.

34: Tipo favorito de sanduíche? Chicken Jr. no BK

35: A melhor coisa para comer no café da manhã? Pão torrado com queijo derretido.

36: Qual é a sua hora de dormir? Não tenho hora, mas bem tarde.

37: Você é preguiçoso? Bastante.

38: Quando você era criança, o que você vestia para o Dia das Bruxas? A fantasia da bruxa.

39: Qual é o seu signo astrológico chinês? Tigre.

40: Quantos idiomas você fala? Dois, inglês e português.

41: Você tem alguma assinatura de revista? Não.

42: Quais são melhores, Lego ou Logs Lincoln? Não sei.

43: Você é teimoso(a)? Rainha da teimosia.

44: Quem é melhor … Faustão ou Silvio Santos? Silvio Santos, é claro!

45: Já assistiu alguma novela? Já sim, mas não costumo assistir mais não.

46: Você tem medo de altura? Tenho.

47: Você canta no carro? Em qualquer lugar.

48: Você canta no chuveiro? Leia acima!

49: Você dança no carro? Em qualquer lugar (que não seja constrangedor).

50: Alguma vez usou uma arma? Só de água.

LEIA MAIS

TAG: Hábitos de leitura

em 4 de ago de 2017


Olá leitores queridos!Tudo bem?

Hoje é dia de tag, se chama Hábitos de leitura, mas infelizmente não sei quem criou essa tag! Então vamos lá?



1. Quando você lê? (manhã, tarde, noite, o dia inteiro ou quando tem tempo) Eu gosto muito de ler a noite antes de dormir, mas durante o dia se bater vontade de ler não existe tempo ruim.

2. Você lê apenas um livro de cada vez? Sim, eu não gosto de ler mais de um ao mesmo tempo porque eu misturo os fatos e não presto atenção direito.

3. Qual seu lugar favorito para ler? Meu quarto, na minha cama, deitada.

4. O que você faz primeiro: lê o livro ou assiste ao filme? Sem dúvidas alguma, eu leio o livro.

5. Qual formato de livro você prefere? (áudio-livro, e-book ou livro físico) E-books.


6. Você tem algum hábito exclusivo ao ler? As vezes eu gosto de ouvir música enquanto leio, mas não é regra.

7. As capas de uma série tem que combinar ou não importa? Quando elas combinam tudo fica mais harmonioso, mas não me importo muito.


E vocês pessoal? Deixem ai nos comentários suas preferências!


LEIA MAIS

Seriado: The Client List - 1° Temporada/ 2° Temporada

em 2 de ago de 2017


Duração: 42 minutos
Nº de episódios: 10/15 episódios
Exibição: 2012
Emissora: Lifetime
Gênero: Drama
Riley (Jennifer Love-Hewitt) é uma mãe solteira que mora no interior do Texas e leva uma vida dupla. Seu segredo poderia chocar toda a comunidade e mandá-la para a cadeia se um dia for descoberto. Riley aceitou um tabalho em uma spa aparentemente tradicional, mas que na verdade oferece mais serviços que apenas massagens terapêuticas. Este não é o final feliz que ela desejava, porém a experiência a faz abrir os olhos e ver o mundo de uma maneira que nunca havia percebido antes.
The Client List é uma série de 2012 com duas temporadas apenas, na época ela foi cancelada deixando os fãs indignados. O final da segunda temporada ficou muito aberto e sem muitas respostas, quem assiste fica assim: ~an? tá, mas e agora?~

Já que não terá uma continuação e são poucos episódios resolvi fazer a resenha de ambas temporadas em um único post. São 25 episódios ao total, 10 na primeira e 25 na segunda.

A série é mais adulta e está disponível na Netflix. Nela conhecemos Riley, mãe de dois filhos, que depois de ser abandonada pelo marido precisa conseguir dinheiro para sustentar sua família.

Por isso ela aceita um trabalho em um spa de massagens, porém esse mesmo spa oferece serviços a mais... E ela desesperada para pagar as contas acaba aceitando fazer esse serviço e começa a levar uma vida dupla, escondendo esse segredo da sua família e amigos.

A segunda temporada segue essa mesma história, porém agora ela é a dona do spa. E daí ela passa a enfrentar mais dificuldades de esconder o que faz e a responsabilidade de gerenciar tudo sem que a polícia desconfie, porque no Texas essas 'massagens' são proibidas. Além disso ela arruma briga com um homem muito perigoso da cidade que ameaça ela e sua família.

Como eu disse no começo do post, o final da segunda temporada acaba totalmente indefinido, não dá para saber o que acontecerá depois. 

Andei pesquisando a respeito e, pela internet, dizem que o motivo da série ter sido cancelada do nada foi a gravidez da atriz principal (não a gravidez em si, porque a personagem na série ficaria grávida também, mas pelo fato da atriz querer escolher o 'pai' da criança na série, que seria seu ex-marido que a abandonou interpretado pelo pai do filho da atriz na vida real), um motivo bem raso né?! ~Quero que o pai do meu filho aqui fora seja o mesmo dentro da série, se não eu saio (achei infantil e sem profissionalismo)~.

Mas eu gostei da série, achei parecida com novelas aqui do Brasil, haha!

LEIA MAIS
Topo