Resenha: Super Desapegada

Super desapegada

Autor: Jaqueline de Marco
Editora: Create Space

Páginas: 230
Lançamento: 2013
Raquel faz o maior sucesso na internet. Seu blog “Super Desapegada” motiva mulheres a se valorizarem e prega a autoestima sem a presença constante e essencial de um companheiro. Mas fora da web, Raquel não é tão descolada assim... Ela sempre teve um amor platônico por seu melhor amigo de infância, Alan. Mas no aniversário de 30 anos de Raquel, ela descobre que ele está noivo de Bianca, a irmã caçula de seu rival nos tempos de escola, Eric. Para conseguir acabar com o casamento, e conquistar de vez seu grande amor, Raquel precisa se aliar ao sarcástico Eric. Mas logo ela começa a perceber que a união pode render muito mais do que ela imaginava e a aprender que para praticar o tão estimado “desapego” é preciso abrir seu coração para novas experiências... e quem sabe para um novo amor.
Raquel é uma blogueira famosa por dar conselhos e incentivos á mulheres que buscam o desapego e a autoestima e também trabalha em uma empresa de Assessoria de Imprensa. Mas sua vida amorosa é um total fracasso.

Desde seus quinze anos, ela é apaixonada por Alan, seu melhor amigo, mas nunca teve coragem de se declarar pra ele.

No seu aniversário de trinta anos, ela resolve declarar o seu amor de uma vez por todas, mas infelizmente nessa mesma noite Alan anuncia seu casamento com Bianca, irmã de seu rival nos tempos de escola, Eric.

Coincidentemente sua empresa começa a prestar serviços para uma famosa empresa de Games, lá ela reencontra Eric e juntos começam a pensar em uma forma de separar o casal.

Mas com o tempo ela percebe que Alan e Bianca estão realmente felizes juntos e que  esse reencontro com Eric está mexendo com o seu coração.

Mais uma descoberta da literatura nacional! Me identifiquei tanto com essa história, não que eu tenha me apaixonado pelo meu melhor amigo, mas acho que todos nós já passamos por situações onde o desapego é necessário.

Gente como os personagens são cativantes mesmo com seus defeitos.(Ainda estou esperando um Eric na minha vida, rsrs!)

A Raquel tão divertida e tão real, parece que a qualquer momento posso encontrá-la pelas ruas ou no shopping. O Alan tão fofo e a Bianca tão delicada e romântica. Já o Eric... Estou apaixonada por ele (desculpe Raquel)!

Fiquei imaginando como essa história daria uma boa comédia romântica nos cinemas!

Nem preciso dizer que está mais do que recomendado este livro né?!


Espero que tenham gostado, beijos e até a próxima!

Resenha: O Livro das Princesas

O Livro das Princesas

Autor: Meg Cabot, Paula Pimenta, Lauren Kate, Patrícia Barboza.
Editora: Galera Record
Páginas: 287
Lançamento: 2013

"Da mesa da Princesa Mia Thermopolis: Olá, amigos, fãs e companheiros admiradores de princesas (ou eu deveria dizer simpatizantes de princesas?)! Eu mal pude acreditar quando alguém do Brasil permitiu que EU desse uma olhadinha neste livro. Mas acho que faz sentido, já que, além de ser uma princesa, também tenho verdadeira paixão por histórias românticas! Acreditem no que eu digo, este livro tem essas duas coisas de sobra! Mas são releituras contemporâneas, com reviravoltas que farão você dizer owwwwnnnnnn… Uma Cinderela DJ? Rapunzel popstar? Bela é uma supermodelo? E unicórnios em A Bela Adormecida?! Sim, por favor! Mais, mais. POR FAVOR. Não se preocupem, tem mais. Muito mais. Eu amei, e vocês também vão! (Sim, você também vai amar, Tina Hakim Baba. Pode pegar meu exemplar emprestado quando eu terminar de ler. Não, melhor: compre o seu. Assim você vai poder ler de novo e de novo, como eu pretendo fazer.)
Sinceramente, Sua Alteza Real, Princesa Mia Thermopolis"


Eu simplesmente adoro releituras de contos de fadas, então antes mesmo de comprar já sabia que iria amar esse livro.

Nele encontramos contos de Meg Cabot (A modelo e o Monstro), da Paula Pimenta (Princesa Pop), da Lauren Kate (Eclipse do Unicórnio) e da Patrícia Barboza (Do alto da Torre).

No conto "A modelo e o monstro", Meg Cabot se baseia no conto "A Bela e a Fera". Belle está em um cruzeiro comemorando o casamento de seu pai, quando conhece um lindo rapaz, porém com uma deformidade no rosto. Será que Belle será capaz de julgá-lo pelo caráter e não pela aparência?...

Já em "Princesa Pop", Paula Pimenta se baseia no conto "Cinderela". Desde a separação de seus pais, Cintia foi obrigada a conviver com sua madrasta e suas duas filhas, que fingiam gostar dela. Nos finais de semana Cintia podia fazer o que mais gostava: se transformar na DJ Cinderela e comandar várias festas com as suas músicas. E é em uma dessas festas que ela encontra seu príncipe. O que ela não esperava era que ele fosse Freddy Prince...

No conto "Eclipse do Unicórnio", Lauren Kate se baseia no conto "A Bela Adormecida". Talia é uma princesa que nasceu no exato momento em que o Sol e a Lua resolveram sem encontrar, ela ganhou vários presentes e também uma maldição. Agora, milhões de anos depois, Percy viaja com seus amigos para Paris coincidentemente em uma noite de eclipse que poderia quebrar essa maldição...

No conto "Do Alto da Torre", Patricia Barbosa se baseia no conto "Rapunzel". Camila mora com sua tia que fez uma promessa: Camila não poderia cortar seu cabelo até completar quinze anos. Enquanto isso, ela e seu amigo Pedro gravam covers da Katy Perry como Milla Tower. O show de talentos da escola é a oportunidade certa para ela se revelar e perceber que seu príncipe está mais perto do que ela imagina...

O conto que eu mais gostei foi o da Paula Pimenta e acho que merece uma continuação!! Os outros foram legais também.

O conto da Lauren Kate... eu gostei, mas acho que ficou meio nada a ver com o livro, já que os outros contos foram "reais"!

Mas em geral, o livro é lindo!! Paula Pimenta, como sempre, A-r-r-a-s-o-u!

Beijos e até a próxima!

Resenha: Brilho


Brilho

Autor: Amy Kathleen Ryan
Editora: Geração
Páginas: 354
Lançamento: 2013
A Terra não existe mais, e em duas naves que procuram um novo mundo no espaço, uma menina de 15 anos precisa casar e engravidar para garantir a sobrevivência da humanidade. Enquanto isso, uma sucessão de acontecimentos eletrizantes torna a jornada pelo espaço algo absolutamente imprevisto. Temas como religião, a escolha da mulher e a ideia de poder e dominação vão aparecendo muito suavemente articulados ao longo da trama, amarrando o leitor com surpresas e reviravoltas estonteantes. São temas universais, postos num livro por uma escritora surpreendente e que promete arrasar a cena literária a partir desta sua fantástica criação.

Tenho que começar a resenha falando da capa e da diagramação desse livro. Meu Deus! Ficaram ótimos!!

A Terra que conhecemos hoje não existe mais e na tentativa de encontrar um novo planeta para a humanidade sobreviver, foram enviados para o espaço duas naves povoadas em busca da "Nova Terra".

A tripulação da New Horizon não conseguiu se reproduzir ao contrário da tripulação da Empyrean, onde se encontram nossos protagonistas: Waverly e Kieran.

Eles fazem parte da primeira geração concebida com sucesso na nave e todos esperam que eles fiquem juntos, já que são os mais velhos das crianças concebidas. Waverly está confusa e não quer se casar tão cedo, já Kieran tem certeza de que quer passar o resto da vida ao lado dela.

Em meio a esses dilemas amorosos, a Empyrean se sente ameaçada ao ver a nave irmã que deveria estar a vários anos-luz na frente. Isso significa que alguma coisa estava errada já que eles diminuíram a velocidade para encontrá-los.

Então, a New Horizon ataca brutalmente a nave irmã e leva todas as garotas da Empyrean para a sua nave. Logo que as meninas são levadas, a Empyrean entra em um caos e Kieran ocupa o papel de tentar colocar ordem em tudo e inclusive encontrar uma forma de resgatar as meninas.

Já Waverly, aprisionada na nave inimiga, tenta bolar um plano de fuga, mas isso fica cada vez mais difícil já que as outras meninas estão sendo manipuladas e já não se questionam sobre a veracidade do que lhe são contadas.

O livro é narrado pelo ponto de vista de Waverly e de Kieran, e a autora conseguiu manter uma narração incrível, onde muitas fatos técnicos passam despercebido entre diálogos descontraídos. Sem contar que, ela está a todo momento questionando alguns fatos presentes hoje em dia na nossa sociedade, como por exemplo, a religião, a politica, e entre vários outros temas.

A autora deixou uma brecha muito grande para uma continuação, já que muitos fatos não são esclarecidos e muitas coisas ainda precisam ser resolvidas.

Eu adorei essa distopia e tenho certeza que irão gostar também!

Beijos e até a próxima!!

A Blogueira





Acompanhe

Fanpage

Instagram

Leitores

Youtube

Último Vídeo

Siga por E-mail

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

PróximasResenhas

Todos os Posts